domingo, 17 de julho de 2011

Obra de esgotamento sanitário chega ao Centro de Lauro de Freitas

Foto: João Raimundo
Troca de informação e esclarecimentos de dúvidas marcaram a segunda audiência pública sobre as obras de esgotamento sanitário, que começa a ser executada no Centro de Lauro de Freitas. Durante a audiência, realizado neste sábado, 16, a prefeita Moema Gramacho e a Embasa pediram aos moradores paciência com os possíveis transtornos. As obras no município foram iniciadas em junho, na localidade de Jardim Centenário, em Itinga, e está prevista para terminar em 2013.

“Esta é a maior obra da história de Lauro de Freitas”, destacou Moema. Segundo a prefeita, na sua primeira gestão conseguiu recursos para implantação do projeto, mas só poderia começá-lo depois da construção do emissário submarino de Jaguaribe, em Salvador, que vai receber o esgotamento da cidade. Moema lembrou que quando assumiu a prefeitura em n2005 havia apenas 9% de imóveis ligados a uma rede de esgotamento. “Com esta etapa terá em torno de 97%. Além de trazer esta grande conquista para a cidade, vamos promover saúde para a população. Saneamento é uma necessidade básica”.

O engenheiro da Embasa, Marcelo Medeiro, relatou como será o processo. “Em 900 dias, vamos canalizar todas as localidades, que são divididas em bacias e sub-bacias. Serão 235 quilômetros de rede, que terão 26 elevatórias de tratamento espalhados pela cidade”. De acordo com Medeiros, o projeto é orçado em R$170 milhões e tem capacidade para beneficiar mais de 300 mil habitantes, população estimada para o município no ano de 2030.

Carlos Fernando Reis, morador do Centro, se mostrou preocupado com a questão ambiental e questionou se realmente o esgoto seria tratado ou jogado nos rios que cortam a cidade. Os engenheiros da Embasa informaram que as elevatórias vão cumprir este papel de fazer o primeiro tratamento. “Depois todos os resíduos serão descartados em alto mar, a 23km de distância da costa, por meio do emissário”, disse Marcelo Medeiros.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Vidigal Cafezeiro, destacou que ambas as instituições são agentes fiscalizadoras. “Estamos trabalhando em parceria com a Embasa, principalmente, mobilizando população e esclarecendo quando serão feitos as ligações das residências à rede. Serão feitas 40 mil ligações em dois anos”.

A dona de casa moradora da Pedrita, Ana Maria dos Santos, ressaltou a importância e impacto da obra de saneamento para os moradores. “Moro há 30 anos em Lauro de Freitas e estou feliz com os benefícios que teremos na saúde e na qualidade de vida. Meus netos poderão brincar com tranquilamente sem o risco de adquirir doenças. Essa preocupação nenhum outro gestor teve”.

0 comentários:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Publicidade

Publicidade