terça-feira, 19 de julho de 2011

Lauro de Freitas realiza primeira conferência de segurança alimentar

Foto: João Raimundo
A prefeitura de Lauro de Freitas deu mais um importante passo na solidificação de políticas sociais ao realizar a 1ª Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, nesta terça-feira (19), na Unime. Beneficiários das ações desenvolvidas pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Semasci), servidores municipais, pesquisadores e representantes do poder público discutiram, entre outros assuntos, o Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, o aprimoramento das políticas já praticadas no município e a implantação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan).

Entre os equipamentos mais importantes do município, se destacam o Restaurante Popular, que serve 3 mil refeições por dia, a Cozinha Comunitária e o Banco de Alimentos. Para a secretária da Semasci, Lourdes Lobo, a política mais eficaz de promoção à segurança alimentar é o Bolsa Família, que beneficia 40% da população do município. “Implantamos todos os programas do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS) que dizem respeito à segurança alimentar. Acumulamos muita experiência e nos tornamos referência nacional. Por isto, sentimos a necessidade de realizar este evento” – justifica Lobo. A grande maioria dos municípios brasileiros participa apenas de conferências regionalizadas.

A 1ª Conferência contou com palestra da professora da Unime Valquíria Agatte, mestre em nutrição, que falou sobre o direito à alimentação saudável. De acordo com ela, 850 milhões de pessoas ainda sofrem de fome crônica no mundo. Apesar dos avanços, o Brasil ainda enfrenta este problema e, de acordo com ela, o evento representa evolução significativa do município no combate à fome. “É um marco para solidificação de todas estas questões de segurança alimentar. A Semasci é muito forte e quanto mais as pessoas se organizarem mais fácil será esta captação e mais bem utilizados serão os recursos”. De acordo com a prefeita Moema Gramacho, as ações da Semasci se basearam em propostas levantadas em audiências, reuniões do Orçamento Participativo e do Plano Plurianual. “Sabemos que a saúde começa pela boca, por isto segurança alimentar é política prioritária em nossa gestão”.

A nutricionista recém formada pela Unime, Aline Brito, apresentou pesquisa sobre o público do Restaurante Popular, de onde era estagiária. O estudo, que contou com a participação de 300 voluntários, concluiu que apenas 3% dos usuários estão abaixo do peso. 41% estão com massa corporal adequada, 42% acima do peso e 12% são obesos. “Percebemos conseqüência muito diferente da má alimentação, que antes se manifestava pela magreza”. Ainda de acordo com a pesquisa, 45% dos usuários freqüentam o restaurante todos os dias e oito a cada dez deles enfrentam insegurança alimentar. Entre as sugestões dos entrevistados, está a ampliação do equipamento, aumento da porção servida e que o restaurante abra aos domingos.

A prefeitura de Lauro de Freitas investe cerca de 260 mil reais por mês nos principais equipamentos de segurança alimentar que funcionam no município.

Foto: João Raimundo

0 comentários:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Publicidade

Publicidade