sexta-feira, 17 de junho de 2011

Lauro de Freitas homenageia representantes do povo negro


Câmara de Vereadores de Lauro de Freitas aprovou, nesta quinta-feira (16), duas leis propostas pelo Executivo Municipal que homenageiam representantes do povo negro. O auditório do Centro de Cultura Afro-Brasileira, em Portão, recebeu o nome de Abdias do Nascimento, um dos mais ilustres representantes da luta pela igualdade racial no Brasil, enquanto a Praça de Portão foi batizada com o nome de Raimundo Nonato das Neves, líder cultural de Portão, presidente da Associação São Jorge Filhos da Goméia, do Bloco Afro Bankoma e do Conselho Municipal de Cultura.

De acordo com o superintendente de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Suppir), Eriosvaldo Menezes, 82% da população de Lauro de Freitas é afro-descendente. O município é, portanto, um dos mais negros fora do continente africano. O presidente da Câmara Municipal, Rosalvo, disse que ao aprovar essas leis, a Casa presta sua homenagem dois homens que foram importantes para o município e para a defesa dos direitos dos afro-descendentes.

Sobre Abdias, o secretário de Governo Ápio Vinagre destaca que “praticamente todas as políticas públicas do país conquistadas pelos afro-descendentes têm relação direta com a trajetória de Abdias Nascimento. Ele é referência de toda população negra” – avalia. Além de líder político e ativista social, o homenageado, morto em 24 de maio deste ano, atuou também como escritor, artista plástico e jornalista.

Sobre Raimundo Neves, Vinagre assinala os projetos culturais liderados por ele, que dão oportunidade profissional aos jovens de Portão. “Raimundo deu uma contribuição fantástica para a cultura e a vida da sua comunidade”. Graças a ele, são realizadas oficinas de tecelagem, de confecção de instrumentos musicais e de adereços afros, e são oferecidas aulas, dentre outras, de capoeira, de dança e de música. O terreiro se tornou o Ponto de Cultura Bankoma, hoje referência nacional. “Atua como um grande reforço da cidadania” – frisa Ápio Vinagre. Raimundo Neves faleceu no dia 31 de maio.

Entre as políticas de igualdade racial adotadas no município, Eriosvaldo Menezes destaca a capacitação dos professores para pôr em prática a lei federal 10639/2003, que inclui a história e a cultura afro-brasileira nos currículos escolares, e a qualificação dos profissionais de saúde contra o racismo institucional. Há também programa especial para combater a anemia falciforme, que acomete principalmente a população negra. Como forma de fortalecer a auto-estima e valorizar a cultura local, a Suppir promoveu a produção de CDs de grupos populares, que foram distribuídos gratuitamente e divulgados fora do Estado.

0 comentários:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Publicidade

Publicidade